A terra mágica dos unicórnios está em expansão?

Se você tá por dentro do mercado, você deve ter reparado que houve um aumento muito grande no número de unicórnios nos últimos anos. De 2018 para cá, mais de 21 startups brasileiras alcançaram o valor de mercado de US$ 1 bilhão. Outras empresas, durante esse período, chegaram a esse patamar realizando o famoso IPO, ou sendo adquiridas por corporações maiores. Por que será que isso aconteceu? Para tentar explicar esse fenômeno, trouxe duas pessoas que estão em contato com tudo que você precisa saber sobre isso: Pedro Carneiro e a Diane Zehil, da ACE Startups. Quer ouvir a nossa análise? Vem comigo!

Unicórnios: misticismo ou realidade?

ano de 2021 terminou com dez novos unicórnios brazucas, o maior número já registrado na história do ecossistema. Para efeito de comparação, em 2020, o Brasil fechou o ano com três startups alcançando o tão sonhado valor de mercado de US$ 1 bilhão. Antes raros, esses seres mitológicos estão aparecendo cada vez mais nas manchetes dos veículos de comunicação. O que tem causado tamanho crescimento no número de empresas com valuations bilionários? Seria o apetite e a liquidez do mercado? Ou os empreendedores brasileiros encontraram o caminho para a terra encantada dos unicórnios?

Com o crescimento de companhias de tecnologia, nós estamos conseguindo observar como está cada vez mais comum uma startup virar um unicórnio rápido. Enquanto normalmente o título de unicórnio no Brasil só chegava a partir da rodada E, em 2021 vimos empresas chegando a esse patamar em rodadas D, C e até B. Valuation é a expectativa de retorno e crescimento futuro da empresa. Com empresas tech, essa curva se torna exponencial.

Mas e os efeitos desses valuations? A primeira consequência que isso tem no mercado é a responsabilidade imposta nesses novos unicórnios. Mesmo com muito dinheiro no caixa, é difícil conseguir a execução final necessária de uma empresa sob tanta expectativa, tanto dos empreendedores quanto dos investidores. 

Quer saber mais sobre o assunto? Ouça o episódio completo!

Compartilhe este conteúdo

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram