revolução financeira

Como bancos tradicionais estão reagindo à revolução financeira?

Provavelmente você deve ter algum cartão de alguma fintech na carteira. E isso é a realidade de muita gente, já que nos últimos anos estamos vivendo uma revolução dessas startups. No episódio de hoje, Pedro Waengertner conversa com Larissa Janz, Innovation Leader na ACE, e Pedro Carneiro, Principal na ACE Startups, sobre o impacto dessa transformação nos grandes bancos brasileiros e principalmente, qual é o efeito sob nós, consumidores. Dá o play!

A revolução financeira das fintechs

Talvez a fintech mais conhecida seja o Nubank. E não é por menos. O banco digital criado em 2013 alcançou muito em pouco tempo. Tornou-se o terceiro unicórnio brasileiro em 2018. Ao final de 2020, tinham como clientes 33 milhões de pessoas.

Mas engana-se quem pensa que só existe espaço nesse setor para cartões sem taxa. Só em 2020, esse mercado cresceu 34% no Brasil. Com o Pix, o mercado abre ainda mais possibilidades para as chegadas mais recentes. Além disso, a política do open banking de ser liberada gradualmente até o final de 2021, o que impulsiona a digitalização da área.

Veja também >> Estamos vivendo uma bolha das startups? <<

Bancos tradicionais x fintechs: quem leva?

É fato que os bancos tradicionais precisam se adaptar às mais novas concorrentes. A revolução financeira é uma realidade. No entanto, as grandes corporações enfrentam problemas maiores, além da burocracia encontrada nessas estruturas.

É preciso pensar em como integrar as fintechs aos bancos tradicionais para manter-se atualizado no mercado. Afinal, não adianta querer que um banco de varejo se transforme rapidamente em um banco digital. É preciso pensar nas possíveis tecnologias para agregar ao portfólio. Dessa maneira, ainda é possível diminuir custos e acessar um cliente novo.

Entretanto, é preciso realmente ser focado no consumidor, abrangendo características mais gerais. Além disso, aproveitarem do alcance que possuem, afinal bancos estão quase em todos os lugares.

Saiba tudo sobre essa revolução financeira ouvindo o episódio!

consultoria de inovação

Compartilhe este conteúdo

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram