inovar com startups

Como inovar com startups em 2021?

Corporate Venture Capital  (CVC) é a nova tendência de inovação. No entanto, o que muitos não sabem é como aproveitar ao máximo desse relacionamento. Por isso, neste episódio de Growthaholics, Pedro Waengertner conversa com Milena Fonseca, COO na ACE Cortex — nossa consultoria de inovação — e Alexandre Pompeu, especialista em CVC aqui na ACE sobre como inovar com startups em 2021. Tem tudo sobre os impactos no cenário brasileiro, cases de sucesso de parcerias e outros. Vem ouvir!

Ouça também >> Fusões e aquisições: por que esse mercado está tão aquecido? <<

Os motivos para aquisições

Muitas empresas acreditam que a aquisição de startups é feita apenas para agregar uma nova tecnologia ou serviço. Entretanto, existem diversos motivos importantes na escolha de inovar com startups.

Portanto, as 6 principais razões são:

  • velocidade na aquisição de novas tecnologias;
  • chegada de novos talentos;
  • redução dos custos de entrada em determinados mercados;
  • possibilidade de foco em nichos específicos;
  • equilíbrio entre inovação interna e externa;
  • agregação ao valor único da corporação.

É fato que ao inovar com startups necessita-se ter claro o seu horizonte e seu objetivo, tanto financeiro como estratégico. O caso mais comum são empresas que realizam um mix de investimentos em P&D e investimentos no ecossistema de startups.

Leia agora >> Quais os tipos de inovação e seus horizontes? <<

Como começar a inovar com startups

Primeiramente, como dito antes, é necessário um objetivo claro. É essencial pensar nos benefícios e na aceleração que a startup irá resolver.

No entanto, inovar com startups não resolve problemas estruturais de uma empresa. Dito isso, é preciso deixar o FOMO de lado e não seguir essa tendência apenas porque é uma tendência. Do contrário, o relacionamento já nasce fadado ao fracasso.

Veja também >> O cenário de CVC no Brasil <<

Assim, partindo desse princípio, podemos pensar em  5 estágios de CVC:

  1. a startup como fornecedora de produtos/serviços;
  2. como impulsionadora em projetos de inovação internos;
  3. a utilização de estratégias conjuntas de go-to-market;
  4. o foco em uma frente variada de investimentos em startups;
  5. aquisição completa de startups.

Grandes empresas inovadoras costumam trabalhar com uma junção de investimentos e aquisições planejadas e alinhadas, resultando assim em relações bem-sucedidas. Dessa forma, vale lembrar alguns conselhos importantes para quem se posicionar como case de sucesso nessa jornada:

  • utilize os diferenciais únicos tanto da corporação como da startup;
  • aproveite os valores agregados da nova aquisição;
  • entenda o cliente, e a partir disso, enxergue os gaps para encontrar as startups corretas;
  • dê liberdade para a startup evoluir;
  • não se prenda modismos.
Quer saber mais sobre ao processo de inovação com startups? Conheça o método ACE!

consultoria de inovação

 

Compartilhe este conteúdo

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram